! enquanto isso, o jovem ainda tá procurando emprego... - Território Livre

enquanto isso, o jovem ainda tá procurando emprego…

O governo de Michel Temer, mesmo capengando, tenta aprovar as duras medidas em tese necessárias para estancar a sangria das contas públicas, que vão de mal a pior. A Reforma Trabalhista e a Reforma da Previdência são duas delas. Mas para se aposentar precisa ter trabalhado, para negociar salário com o patrão, precisa ter patrão, e não está fácil achar emprego.

Tentam enganar o povo falando que a economia está melhorando, mas o desemprego só cresce, principalmente entre os mais jovens. No primeiro trimestre de 2017, o nível de desocupação chegou a 50,7% dos jovens entre 18 e 24 anos. Isso significa que metade da população de jovens do país ou está desempregada ou desistiu de procurar emprego.

Para quem tá desempregado é difícil mesmo pensar em lutar contra as reformas e outros ataques do governo, mas se essas reformas passarem, a situação para quem estiver empregado também não fica muito boa, o patrão vai ganhar um monte de poderes sobre os trabalhadores, que vão ter que trabalhar mais e por mais tempo de suas vidas. Não é justo! Desempregados e trabalhadores devem se unir para barrar esses ataques aos nossos direitos, mesmo que para isso seja preciso derrubar Temer!

PONTOS (ABSURDOS!) DA REFORMA TRABALHISTA

  • Os Intervalos poderão ser considerados “tempo não produtivo” e poderão ser compensado como hora extra não remunerado. Fora isso, a empresa poderá comprar os intervalos de descanso do trabalhador.
  • Fica estabelecida a possibilidade da jornada de trabalho de 14 horas diárias. É obrigatorioe descanso de 36 horas após essa jornada, mas isso poderá ser negociado pelo patrão.
  • A empresa está desobrigada a remunerar o trabalhador por serviços feitos em casa,
  • A empresa será isenta de responsabilidade por acidente de trabalho, desde que “oriente” de forma escrita ou oral sobre os riscos do  trabalho.
  • O patrão agora poderá processar o empregado por danos morais.
  • Opiniões políticas ou contrárias aos interesses da empresa poderão ser objeto de demissão por justa causa.
  • Uma comissões de trabalhadores eleitos (3 a 10) pode negociar e assinar qualquer tipo de acordo coletivo sem debater em assembleia. O acordo entre trabalhadores e a empresa tem maior valor do que a lei.
  • A empresa poderá reduzir para 30 minutos o horário para almoço.