! ciro gomes: só quero ser presidente - território livre

ciro gomes: só quero ser presidente

Ciro Gomes, pré-candidato à presidência, se apresenta hoje como um político do “campo progressista”, uma alternativa à direita representada por Bolsonaro e Alckmin. Na esteira da queda e da desmoralização total do PT nos últimos anos, e agora com Lula preso e impedido de ser candidato, Ciro quer aproveitar para abocanhar o eleitorado petista e outros setores que buscam um candidato que defenda os trabalhadores em meio a toda essa crise que vivemos no Brasil, o desemprego, os baixos salários, os cortes de direitos trabalhistas, enfim, essa guerra cada vez mais aguda entre patrão e trabalhador. Mas Ciro Gomes é mesmo um candidato que defende os trabalhadores? É mesmo “progressista”?

Ciro é um dos políticos mais parasitas e sem princípios das últimas décadas. Ele começou sua carreira política no ARENA (que mudou de nome para PDS depois), que era o partido que governava na ditadura militar. Passou pelo PMDB, pelo PSDB, foi um grande apoiador do Lula em campanhas presidenciais, foi ministro do governo do PT, além de ter sido prefeito e deputado diversas vezes por partidos menores, sem nenhum projeto político, só pelo cargo público. Em resumo, ele passou por praticamente todos os partidos e governos desde o fim da ditadura, fez parte de todos os partidos que aparecem semanalmente no noticiário por causa de seus esquemas de corrupção e seus políticos presos.

No Ceará, ele e sua família construíram uma verdadeira oligarquia. O clã dos Ferreira Gomes viveu da vida política e de cargos públicos, ininterruptamente, desde a época do governo Vargas (anos 40), passando pela época da ditadura (até o fim dos anos 70), quando muitos da família foram do partido da ditadura, e desde o fim da ditadura, quando entraram na política Ciro e seus irmãos e primos. Não à toa Ciro é chamado em alguns lugares de “coronel” (em referência ao coronelismo na política do nordeste). Durante todo este período a família ocupou cargos de prefeitos, deputados, governadores, secretários, cargos públicos vitalícios com enormes salários, etc. O próprio Ciro passou por todo tipo de cargo público, inclusive foi governador do Ceará, assim como seu irmão Cid Gomes.

Aliás, por falar em Cid Gomes, ele também recebeu dinheiro da JBS (o grupo de frigoríficos que pagava propina a todos os grandes partidos nas campanhas). Assim como Temer, Aécio e Bolsonaro, Cid também estava na lista das doações de Joesley Batista – que não só fez doações pra campanha (que com certeza não foram a troco de nada) como disse em delação ter pagado propina diretamente a ele. Ciro, malandramente, nunca toca nesse assunto nem responde perguntas sobre.

Ciro consegue conquistar muita gente no discurso, porque fala o que o povo quer ouvir. Fala em diálogo com a população, em criação de empregos, em distribuição de renda e diminuição dos impostos etc. Mas olhando pra trajetória dele, precisamos desconfiar. Todas essas promessas são sérias? Ciro Gomes, um figurão da política brasileira, oligarca do Nordeste, que já passou por todos os campos, partidos e governos dos patrões nas últimas décadas, já ocupou vários cargos importantes e não fez nada de muito diferente dos outros políticos; esse cara realmente tá do lado dos trabalhadores?

Nós achamos que não! Não podemos simplesmente confiar no cada um fala de si (afinal, Aécio fala que não é corrupto, Temer fala que seu governo melhorou o país e o PT, responsável por tantos ataques e cortes de direitos trabalhistas, fala que é um partido ao lado dos trabalhadores). Pra nós, isso tudo que o Ciro fala é palavrório pra nos iludir. Ele só quer ser presidente (o que vem tentando incansavelmente desde 2002) pra aumentar seu poder político.

Nós, jovens trabalhadores, precisamos aproveitar estas eleições pra soltar nosso grito de protesto. Precisamos apoiar e votar num candidato que esteja REALMENTE do lado dos trabalhadores, que queira defender nossos empregos, nossos salários, nossos direitos e lutar ao nosso lado contra os patrões e os governos corruptos que nos atacam a cada dia. É por isso que o território livre apoia a candidatura de Vera Lúcia e Hertz Dias, do PSTU, pra presidente. Eles não são políticos profissionais, que estão na vida pública só pra ganhar poder e dinheiro enquanto obedecem os grandes empresários (que nem o Ciro). Eles são trabalhadores como nós, lutadores honestos, que estão com a gente nas lutas nas ruas, nas greves nas fábricas, defendendo nossas condições de vida. Ciro Gomes é uma farsa!