! [panfleto] balanço da luta até aqui - Território Livre

[panfleto] balanço da luta até aqui

Hoje, quando iniciamos as negociações com a reitoria, é importante parar e pensar, mesmo que rapidamente, para que não compremos gato por lebre.

Ainda nos falta a negociação de quarta-feira para entender a posição da reitoria, mas na de segunda ela sinalizou querer discutir a entrega dos blocos K e L para moradia e uma possível estatuinte para o próximo ano. O movimento reivindica essas coisas, mas seriam suficientes para sair da mobilização? Se as ganharmos, seriam uma vitória?

Não – sair em nome disso seria um erro! Lembremos: iniciamos a mobilização pela diretas e em revolta contra a repressão crescente. O mínimo que queremos é que o reitor seja eleito diretamente e que a autonomia dos estudantes no campus aumente. Os estudantes da UNICAMP derrubaram o convênio com a PM, e nós?

Estatuinte e blocos K e L não são concessões. K e L já estão sob nosso controle: sair da greve para ganhar algo que já temos é um contrassenso (temos que organizar melhor seu controle e sua transformação em moradia). Quanto à estatuinte, nós do TERRITÓRIO LIVRE fomos e somos contra essa pauta, pois sabemos que pressupõe uma longa reformulação do estatuto – na Unifesp demorou mais de dois anos –, processo que pode coincidir com desmobilização. Como melhorar o estatuto da USP sem pressão da mobilização? Se depender dos burocratas – ainda mais na atual conjuntura nacional – o estatuto será piorado. Basta ver, por exemplo, que o “manual de convivência” que está sendo proposto para substituir o regimento de 1972 prevê expulsão sumária, e não mais uma comissão para avaliar a possibilidade de expulsão.

FORTALECER O COMANDO DE GREVE

Tivemos um avanço com a constituição do Comando de Greve, mas ele ainda está amarrado. As comissões funcionam mal e estão bagunçadas. Responsáveis não se responsabilizam. A ata do último Comando não foi publicada e os estudantes não sabem das suas deliberações!

Algumas assembleias têm crescido – como a da Letras – mas não elegeram novos delegados. Isso é errado, pois significa excluir lutadores, significa não dar responsabilidades a companheiros que querem tomar a luta em suas mãos.

Sem organizar as coisas mínimas não organizaremos a luta de verdade.

ADIAR A ELEIÇÃO DO DCE

O prazo final para inscrição de chapa para a eleição do DCE é esta sexta-feira, dia 25. Isso mesmo: depois desta sexta entramos em período eleitoral! Alguém, em sã consciência, está pensando em eleições agora? Vamos parar a luta para fazer eleição? Deixaremos de lutar unificados contra Rodas para discutir entre nós as diferenças e concepções? A eleição do DCE deve ficar suspensa até o final da mobilização, e pode ser remarcada em CCA eleitoral.

Radicalizar a luta
Se Rodas e a reitoria não negociam nada de central para nós, temos de avançar na luta! Além do controle da ocupação, de novos trancaços, atos de rua, temos também de ter em mente novas ações radicais para pressionar os burocratas. É isso ou retroceder; avançar ou negociar nos termos da reitoria.

DIRETAS UNIVERSAL!
FIM DO CONVÊNIO USP-PM!
UNIVERSIDADE LIVRE!

22.10.2013


Categorias: Panfletos, Universidade

Tags: , , , ,