! fortalecer os processos de luta reais! - Território Livre

fortalecer os processos de luta reais!

O movimento secundarista em São Paulo segue, de forma geral, desarticulado. O principal motivo disso é, sem dúvida, a repressão de Alckmin contra todas as tentativas de ocupação de escolas no último período e a perseguição aos lutadores pelas diretorias. Soma-se a isso um desânimo por conta do resultado dos últimos processos de luta na capital, que não conseguiram derrotar decisivamente os ataques do governo (a reorganização escolar segue, mesmo que “silenciosa” e a merenda escolar continua sendo cortada).

Hoje, muitos estudantes que se formaram nas lutas anteriores querem, legitimamente, continuar mobilizados e erguer a luta em São Paulo. O que fazer se o conjunto dos estudantes nas escolas, hoje, ainda está desmobilizado? O que fazer para articular novamente os estudantes de luta?

Ao invés de “criar novas formas de mobilização”, que vão inevitavelmente nos rebaixar diante da pressão do Estado, como “ocupações parciais”, “gestões compartilhadas entre estudantes e diretoria”, etc, é fortalecer os processos de luta reais, mesmo que poucos. Hoje temos uma escola ocupada “parcialmente”, a EE Diadema, mas que conseguiu articular o conjunto dos estudantes pela base. Se esses lutadores seguirem isolados, vão ceder ainda mais às pressões da diretoria e da polícia e isso é ruim para todo o conjunto dos secundaristas, para o conjunto do movimento.

Os estudantes que já estão articulados devem, portanto, apoiar o movimento e fazê-lo ir até o limite. Soma-se a isso o necessário trabalho de base em cada escola, com a realização de atividades e o fortalecimento dos grêmios, instrumentos permanentes de organização local estudantil.

TODO APOIO À EE DIADEMA OCUPADA!