! [panfleto] abaixo a reforma da educação de temer! - Território Livre

[panfleto] abaixo a reforma da educação de temer!

Essa semana o Ministério da Educação do governo Temer apresentou uma novo projeto de reforma do ensino público, completamente absurdo. O projeto visa extinguir algumas disciplinas, tratadas como “secundárias”, como filosofia, sociologia, artes, educação física, bem como visa a tornar parte do ensino integral e a encontrar formas de diminuir a reprovação dos alunos. O projeto também pretende “tecnicizar” os cursos, contando como créditos horas de experiência profissional e ensino à distância. Professores poderiam ser contratados por “saber notório”, o que abre a possibilidade de contratação de profissionais para treinar diretamente jovens a trabalharem em suas empresas.

O projeto pretende, na verdade, aprofundar a destruição da educação pública burguesa. Se, mesmo atualmente, o conteúdo das salas de aula não proporciona uma real reflexão crítica sobre a sociedade – sabemos que só a luta realmente o faz – com essa reforma só se acentua o papel repressor e doutrinador das escolas. As escolas perdem todo o possível caráter progressista que poderiam ter, enquanto espaços de formação e reflexão da juventude.

Além disso, o corte dessas disciplinas significa mais cortes de postos de trabalho. A burguesia, para conter seus gastos, precisa aprofundar a precarização da força de trabalho, lançando não só milhares de professores ao desemprego, mas também os jovens, que, com o ensino integral, não terão condições para trabalhar. São milhares de postos de trabalho perdidos que servirão para aumentar o exército de reserva, os desempregados, que já atingem hoje mais de 12 milhões em todo o país.

É importante ressaltar: o governo não está querendo mudar o papel da escola e sim aprofundá-lo. A escola serve para adestrar a juventude, aprisioná-la e, quando muito, formar mão de obra para o mercado. Esse projeto nada mais é do que uma forma de enjaular e controlar ainda mais a juventude, retirando toda e qualquer espaço para sua reflexão, criando a condição ideal para imposição de empregos cada vez mais precários. Com o ensino integral, a escola aprofundará o caráter de aprisionamento da juventude, impondo mais controle e repressão contra os estudantes.

Essa é a orientação geral que os governos vão seguir para aprofundar a barbárie capitalista: ata-ar a juventude e a classe trabalhadora. Mas é preciso ter claro, para que a luta não seja cooptada pelo PT, que esse projeto foi proposto por Dilma e está, só agora, sendo encabeçado por Temer. Dilma, em plena campanha, se colocou a favor da reforma no currículo escolar, dizendo na cara de pau: “Nada contra sociologia ou filosofia, mas precisamos cortar as disciplinas…”. O PT não quer levar essa luta até o fim, quer apenas se utilizar dela para enfraquecer o governo e voltar a ter o controle do Estado.

É preciso lutar contra esse projeto e construir nas bases das escolas, com o conjunto dos estudantes, o poder estudantil, através dos grêmios e das ocupações, para derrotá-lo. Não devemos esquecer: a escola é uma instituição burguesa e ela não forma lutadores e revolucionários. Todo aprendizado real e transformador não vem da estrutura da escola mas sim da luta contra essa estrutura. Só a luta forma revolucionários e é justamente da força revolucionária que a burguesia tem medo.

Erguer a luta contra escola do capital!
Resistir aos ataques: Abaixo a reforma de Temer!